quarta-feira, 12 de abril de 2017

A Um Deus Desconhecido de John Steinbeck




Sinopse
As antigas crenças pagãs, as grandes epopeias gregas e os relatos da Bíblia servem de base a este romance extraordinário, que Steinbeck demorou cinco longos anos a escrever. Cumprindo a promessa feita ao pai antes da sua morte, Joseph Wayne parte para o Oeste com o desejo de criar uma quinta próspera na Califórnia. Aí encontra uma bela e imponente árvore e acredita estar nela incorporado o espírito do pai. Os irmãos e respetivas famílias, que foram viver com ele, beneficiam dos êxitos e da prosperidade de Joseph, e a quinta cresce — até um dos irmãos, assustado pelas suas crenças pagãs, decidir cortar a árvore, fazendo com que a doença e a fome se abatam de súbito sobre todos eles. A Um Deus Desconhecido é um romance quase místico, que tem por tema central o modo como os homens tentam controlar as forças da natureza e ao mesmo tempo compreender a sua relação com Deus e com o inconsciente.






Opinião 

Joseph Wayne é um homem solitário que decide deixar a sua família, em Vermont, e procurar o seu próprio destino. A terra onde vive não chega para todos e tendo ouvido falar que havia terrenos, na Califórnia, parte, como muitos outros nessa época, atrás do seu sonho para o Oeste. 

Escolhe um terreno perto da fronteira mexicana e depara-se com as tradições e costumes índios de muita gente que habita essa região. As diferenças conquistam-no, a relação da divindade com a natureza atrai-o e ele começa a sentir a terra como algo que faz parte de si mesmo.

Junto á casa que constrói existe um enorme e velho carvalho. Joseph , no momento em que lê a carta que anuncia a morte do seu pai, pouco tempo depois de chegar, olha para a árvore e pareceu-lhe que as folhas se agitaram e que ganharam outra vida. O remorso de não ter acompanhado o seu pai, naqueles últimos momentos da sua vida, persegue-o mas, para ultrapassar isso, ele acha que o espirito do seu pai se introduziu naquele carvalho e a partir desse momento estabelece, com ele, uma relação de culto ou mesmo adoração. 

Toda a sua vida vai estar intimamente ligada com a seiva que corre por entre as folhas, ramos e tronco da árvore. A ela recorre nas dúvidas, nos bons e maus momentos, refletindo em silêncio. 

Uma necessidade enorme estabelecia-se no seu íntimo, de acreditar em algo mais transcendente, um “Deus desconhecido” que ele agora encontrava vivo na natureza, muito mais próximo de si, no velho carvalho, no lugar sagrado dos índios que encontra no topo da propriedade, um lugar antigo, místico e na própria comunhão com a terra que lhe corre pelo sangue, como se fossem um só. 

Um romance que nos fala da organização da família no velho oeste, o rancho que se desenvolve em função da figura patriarcal, que vive em função da terra e da criação do gado.

No entanto é muito mais do que isto, é uma procura do Homem pelo seu Deus? Ou a união do homem com um Deus vivo e presente na Natureza….

Joseph é uma personagem muito forte, muito marcante nas suas relações, quer no seu meio familiar que vive quase em função dele, quer como personagem da qual não nos conseguimos identificar, mas à qual nos sentimos presos como uma mariposa em volta da chama.

 "Ignoro se há homens nascidos fora da Humanidade, ou se alguns deles são tão humanos que fazem os outros parecer irreais. Talvez uma divindade venha viver para a Terra, de vez em quando. O Joseph possui força sob uma visão confusa, tem a calma das montanhas e as suas emoções são tão selvagens, ferozes e vivas como os relâmpagos, e tão destituídas de racionalidade quanto eu me possa ter apercebido. Quando estiveres longe dele, tenta pensar nele e verás o que quero dizer com isto. A sua figura crescerá até se tornar enorme, até ser maior que as montanhas, e a sua força parecer-se-á com o irresistível impulso do vento." (diálogo entre Rama, a cunhada e Elizabeth a mulher)



Edição ou reimpressão: 03-2007
Editor: Livros do Brasil
Páginas: 256
Coleção: Obras de John Steinbeck
ISBN: 9789723828337

3 comentários:

  1. Viva,

    Penso ter vários livros deste escritor mas não tenho ideia se já li, aqui deve estar um belo romance, registado ;)

    Bjs e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Fiacha
      "As Vinhas da Ira" ou "A Leste do paraíso" são as obras mais conhecidas deste autor. Já li o primeiro há muitos anos atrás e já nem me lembrava bem da forma como Steinbeck escreve. São livros duros e bem fortes, com uma ligação grande ao seu país. Vale bem a pena :)

      Beijinhos e boas leituras

      Eliminar
    2. As Vinas da Ira penso que tenho lá A Leste do Paraiso tem muito a ver comigo próprio ihihih, mas obrigado pela recomendação :)

      Eliminar